fbpx
Comportamento do consumidor: Compreender como e quando os clientes querem comprar

Comportamento do consumidor: Compreender como e quando os clientes querem comprar

Sabes o que se passa na mente do teu cliente durante um percurso de compra? Quais são os gatilhos que levam ao fatídico clique no botão “comprar agora”? Se passaste mais de 10 segundos a pensar nisso, isto é para ti. Vamos dar uma vista de olhos ao fascinante (e por vezes enigmático) mundo do comportamento do consumidor online.

O que é o comportamento do consumidor no ambiente digital?

Basicamente, é como e porque é que as pessoas navegam, comparam e compram produtos ou serviços na Internet. Esta viagem digital é moldada por vários factores, incluindo emoções, influências sociais e, claro, boas estratégias de marketing. Mas este comportamento não é aleatório – segue padrões que podemos (e devemos) estudar e compreender.

1. O poder dos dados

Antes de nos debruçarmos sobre as nuances comportamentais, vamos falar sobre a estrela do espetáculo: os dados! Recolher, analisar e interpretar dados comportamentais é como ter um GPS para perceber para onde os teus clientes estão a ir e para onde querem ir.

Ferramentas essenciais:

  • Google Analytics: A tua oficina de dados. Mostra-te quem, o quê, onde, quando e até porquê os teus clientes estão no teu site.
  • Mapas de calor: Queres saber onde os teus utilizadores clicam ou perdem o interesse? Os mapas de calor são as tuas lentes de raio X para a otimização do layout.
  • CRM (Customer Relationship Management): Centraliza toda a informação dos teus clientes num único local. É como uma agenda, mas muito mais fixe.

2. Traça o perfil: Conhece o teu cliente

A segmentação é fundamental. E não estamos a falar apenas de grupos etários ou género. Conhece em profundidade os interesses, os comportamentos e até os receios dos teus clientes. Tens de o fazer de uma forma que até o Sherlock Holmes invejaria.

Persona e percurso do cliente:

  • Personas: Cria personagens fictícias mas realistas que representem os teus consumidores ideais. Dá-lhes nomes, histórias e desejos.
  • Percurso do cliente: Utilizando tracking tags, mapeia os passos que os consumidores dão desde o primeiro contacto com a tua marca até à compra e, idealmente, à fidelização.

3. Contextualiza para converter

Vamos falar de contexto. Isto é crucial. Não basta saber quem é o teu consumidor, tens de saber quando e como ele prefere comprar. Ao monitorizar variáveis como a estação do ano, eventos sazonais e até a hora do dia, podes ajustar a tua estratégia para atingir o objetivo.

Exemplos práticos:

  • Ofertas sazonais: Promoções no outono para produtos de inverno? Podes crer!
  • Horários das campanhas: Dependendo do tipo de serviço que ofereces, há alturas mais estratégicas para ativar campanhas. Por exemplo, pode não valer a pena ter um anúncio no Google Ads para a palavra “entrega de pizzas” em alturas em que a tua pizzaria está fechada.
  • Personaliza o conteúdo por região: O que funciona para o Marketing em Lisboa pode não ter o mesmo efeito em São Paulo.

4. Emoções: O vazio que grita compras!

A decisão de compra muitas vezes nasce no coração antes de ser autorizada pela mente. Campanhas que geram emoções – seja humor, nostalgia ou até uma pitada de medo de perder uma oferta ( o famigerado FOMO – Fear Of Missing Out), tendem a captar mais atenção e converter melhor.

Estratégias:

  • Conta histórias: Conta uma história envolvente sobre a tua marca ou produto, as pessoas envolvem-se com narrativas que justificam o envolvimento.
  • Prova social: Testemunhos, reviews e até parcerias com influenciadores podem reforçar a confiança na tua marca e validar a sua qualidade.
  • Urgência e escassez: Usa com sabedoria! As promoções por tempo limitado ou o baixo stock podem dar-te aquele empurrão extra.

5. A tecnologia a teu favor

Finalmente, não podemos esquecer as maravilhas tecnológicas à tua disposição. A Inteligência Artificial, a Aprendizagem Automática e a automação são mais do que meras palavras de ordem; são as tuas ferramentas para criar experiências personalizadas e eficientes.

Exemplos de utilização:

  • Chatbots: atendimento ao cliente 24 horas por dia, 7 dias por semana. Resolve dúvidas e ajuda no momento certo, evita perder oportunidades por não ter uma equipa humana disponível 100% do dia e não perde leads.

Clica aqui e experimenta gratuitamente a Omni, uma plataforma de Chatbot ideal para aumentar as vendas online.

  • Recomendações personalizadas: Algoritmos que sugerem produtos com base no comportamento passado do utilizador.
  • Análise Preditiva: Utiliza dados históricos para prever tendências e ajustar a sua estratégia em tempo real.

Compreender o comportamento do consumidor online não é apenas uma questão de recolha indiscriminada de dados ou de adivinhar tendências. É uma combinação maravilhosa de ciência e arte, dados e emoções, tecnologia e empatia, tudo dentro de regras e políticas de privacidade pré-estabelecidas. E, claro, uma boa dose de criatividade e diversão! Por isso, toca a mexer! Analisa, experimenta, ajusta e, acima de tudo, diverte-te nesta viagem.

Esperamos que tenhas gostado desta publicação no blogue – metade conversa séria, metade café com amigos. Até à próxima! 🚀

Agora, se o teu negócio precisa de aumentar as vendas a um nível super elevado, contar com uma excelente agência de marketing pode ser o caminho certo – fala já com um dos nossos especialistas em marketing digital.

Ami Neves
Ami Neves
Marketing Data Analyst Manager

As a Marketing Data Analyst Manager, I have been aiding businesses in achieving their goals and boosting their sales and visibility for over six years. Throughout this journey, I have been earning certifications and refining my skills across a broad spectrum of strategic areas in digital marketing.

Related Posts
Leave a Reply

Your email address will not be published.Required fields are marked *